Amarrações, amarrações do culto a são Cipriano e são La Muerte

Amarrações, amarrações do culto sao Cipriano e são La Muerte

amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

O espiritismo e a necromancia na religião cristã:  culto aos Santos, Culto aos mortos e a São La Muerte.

A crença espírita e necromante na religião Cristã

O espiritismo e a necromancia estão profundamente presentes no Cristianismo, embora muitas das vezes os próprios cristãos na tenham noção disso. Por exemplo: quando se está a orar um santo, está-se da verdade a orar ao espírito de uma pessoa já desencarnada deste mundo dos vivos, e que habita no reino do espírito ou no reino dos mortos. Estamos nesse momento a estabelecer contacto com um espirito desencarnado e habitante do mundo dos espíritos, ao qual estamos a pedir uma bênção ou favorecimento, e isso é uma pratica de espiritismo. Mesmo quando se está a apelar a entidades como Nossa Senhora, está-se a apelar ao espírito da mãe de Jesus, a mesma mãe de carne-e-osso que habitou neste mundo, e que deu á luz um filho de carne-e-osso de nome Jesus, e que no final a sua vida faleceu, e cujo o espirito migrou para o mundo dos espíritos. Novamente: ao orar e pedir algo a Nossa Senhora, está-se na verdade a entrar em contacto com o espírito de uma pessoa já falecida á seculos, e cuja a alma habita no reino dos mortos, e junto da qual se procura alcançar um favorecimento ou bênção.  Jesus ele mesmo foi um homem de carne e osso, dentro do qual habitou um espírito santo, que era Cristo, o espírito do Filho de Deus. Pois bem: quando estamos a orar a Jesus estamos a orar ao espírito de um homem de carne e osso que faleceu há seculos, um homem santo que desencarnou deste mundo á seculos, e cujo o espirito que habitava nesse homem de carne-e-osso, ( o espirito santo, que é espirito Filho de Deus), permanece vivo na esfera dos espíritos. Pois bem: tudo isso são praticas espíritas que a maioria das pessoas pratica comummente sem saber que está a praticar um processo de espiritismo, pois que os processos religiosos de espiritismo consistem precisamente em entrar em contacto com os espíritos de pessoas já desencarnadas e que habitam lá no Além-túmulo, ou no mundo dos espíritos.

A  necromancia na religião Hebraica

Esta noção espírita da vida apos a morte –  e da dinâmica entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos – é uma noção religiosa muito mais antiga e anterior ao Cristianismo.

Antes do Cristianismo havia o Judaísmo, pois na verdade Jesus era Judeu e praticante da religião hebraica. Ora, na religião hebraica não existia a noção de céu que o cristianismo trouxe muito mais tarde. Na verdade, não havia nem a noção de um céu paradisíaco de recompensas, nem a noção de um inferno punitivo de castigos. O que havia era a noção de uma realidade mística e metafisica chamada de sheol – em hebraico שאול – que é na verdade a realidade espiritual para a qual migra a alma depois da morte do corpo.

Ou seja: na teologia hebraica professavam-se duas realidades: esta realidade física onde habitam os nossos corpos de carne-e-osso, sendo que os nossos corpos físicos apenas são animados por vida e consciência devido ao espírito que neles habita. No fundo, estes nossos corpos são como receptáculos de uma alma que lhes dá vida, conforme um copo é um receptaculo da água. Porem: Sem a alma, ou esvaziado da alma como um copo esvaziado de água, o corpo volta a ficar inerte, inconsciente, não-vivente, e regressa ao pó. Por outro lado, a alma uma vez saída do corpo, ( o momento a que se chama de morte), a alma  desencarna do corpo e atravessa o véu que separa o mundo dos vivos do mundo dos mortos, e vai habitar no Sheol –  שאול – que significa «realidade dos mortos», ou «reino dos mortos», ou «mundo dos mortos», no qual repousam as almas já desencarnadas e idas deste mundo.

As amarrações necromantes,  o culto aos santos, o culto aos mortos

Nesta perspetiva, o culto aos santos, ( na Santeria), e o culto aos mortos, ( como o culto a São La Muerte), está profundamente marcado e enraizado em certas versões do Cristianismo, como aquelas que se podem observar principalmente na América do Sul nas tradições religiosas do culto aos mortos e da Santeria, ou na América do norte onde abundam igrejas espiritas ou igrejas de natureza espirita, e onde a comunidade espirita é amplamente divulgada e influente.

Na doutrina religiosa do culto aos santos, do culto aos mortos e do culto aos espíritos, destacam-se dois grande nomes secularmente conhecidos:

são Cipriano e são La Muerte.

Para quem não sabe, são Cipriano é na verdade o santo dos necromantes, ou seja:

o santo daqueles que praticam a necromancia, isto é:

o santo daqueles que praticam as artes ocultas do contacto com os espíritos, pois que na verdade são Cipriano praticou os oficios da necromancia, entrando em contacto com todo o tipo de espíritos e entidades, tendo sido dessa forma que realizou os seus históricos feitos e milagres mágicos.

Outro santo relacionado com o contacto com os mortos é o santo La Muerte, que foi um missionário franciscano ou jesuíta do sec XVI que se dedicou a cuidar dos enfermos, especialmente dos leprosos, e que curou milagrosamente muitas pessoas, ate mesmo leprosos. A Igreja não acreditou nos milagres, considerou-os uma heresia, ( pois apenas Jesus tinha curado os leprosos), e castigou o monge, fechando-o numa cela sem água nem alimentos, quando passados uns dias foram visitar a cela onde ele estava enclausurado constataram que o santo tinha desaparecido e no local restava apenas uma caveira.

Pois bem:

Quando se estão a fazer amarrações, ( amarrações espiritas oficiadas seja através de são Cipriano ou de são La Muerte ), está-se precisamente a usar dessas técnicas espiritas e de necromancia que já vem do tempo da religião hebraica, assim como está presente na doutrina Cristã, ou seja: está-se a apelar a espíritos que habitam na profundidade do mundo dos mortos,  para que eles atravessem o véu que separa o mundo dos vivos do mundo Além-túmulo, e assim essas almas venha a este mundo, manifestem-se neste mundo, e aceitem empreender na demanda amorosa que se lhes encomendou.

Pois bem:

Parece simples mas não é, apenas sacerdotes treinados devem lidar com tais fenómenos, pois que sendo bem lidados dão em milagres, mas sendo mal lidados podem permitir a entrada neste mundo de entidades demoníacas incontroláveis, e isso pode gerar todo o tipo de tragedias e fatalidades

Por isso:

as amarrações espiritas são poderosas, e apenas devem ser usadas em casos sérios, e sempre – tal como nos exorcismos –  recorrendo-se de sacerdotes treinados.

Amarrações ?

Escreva-nos !

amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

 

 

 

Prazo do resultado das amarrações

Prazo do resultado das amarrações

amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

Em quanto tempo resultam as amarrações

O que são as amarrações?

As amarrações espíritas e de necromancia são invocações de espíritos feitas atraves de magia negra, são invocações de espíritos que habitam no mundo do «Além-túmulo» ou do «Alem-da-vida», ou seja: são espíritos que habitam para alem deste mundo dos vivos, habitando nas profundas névoas da realidade dos mortos, e que são chamados a vir a este mundo dos vivos para neste mundo edificarem na demanda que lhes é encomendada.

Uma invocação de espíritos pode ser feita para diversos fins: para abrir ou trancar caminhos financeiros, para expurgar o mal de alguém ou injetar o mal em alguém, para curar ou causar enfermidades de origem sobrenatural, para exorcizar ou invocar entidades e forças malignas, para atrair boa-sorte ou infestar com maldiçoes, para afastar pessoas indesejáveis ou atrair pessoas desejáveis, para castigar uma pessoa ruim ou beneficiar uma pessoa boa, para conceder fertilidade ou causar esterilidade, para salvar ou condenar um casamento, para assombrar ou desassombrar um lar, uma família ou uma pessoa, ou – no caso que estamos a descrever – para fins amorosos.

Quando a invocação de espíritos é feita para fins amorosos, então ela chama-se de amarração ou amarrações.

Em quanto tempo as amarrações dão resultado?

Nas amarrações, os espíritos invocados manifestam-se 7 dias apos terem sido chamados a este mundo. Esse é o tempo que os espíritos vindo do mundo dos mortos demoram a manifestar-se neste mundo dos vivos com eventos concretos e visíveis. Sabe-se disso, pois que assim está escrito na Sagrada escritura:

Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,
E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.
E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.

Mateus 17:1-3

Pois assim se sabe:

Jesus chegou á Cesareia de Filipe, no sopé do monte Hermon e ali assentou local de repouso nesse dia, junto com os discípulos. Depois, Jesus esperou mais seis dias adicionais, e feito este tempo então Ele subiu ao alto do monte Hermon, e os espíritos de Elias e Moisés manifestaram-se e vieram ter com Jesus.

Pois bem:

entre o dia de chegada de Jesus á Cesareia de Filipe, e acrescendo-se mais seis de preparação espiritual, decorreram 7 dias para que os espíritos – vindos do Sheol, em hebraico שאול, significando «região dos mortos» – viessem do mundo dos mortos, e depois disso se manifestassem a Jesus.

E assim acontecendo, os espíritos de Moisés e Elias , ( profetas já falecidos muito antes do nascimento de Jesus), manifestaram-se como aparições visíveis não apenas a Jesus como aos discípulos que testemunharam esse evento, assim se comprovando que quando os espíritos migram do mundo dos mortos para vir ao mundo dos vivos, eles manifestam-se através de eventos visíveis e palpáveis.

Pois bem:

assim se sabe que 7 dias de preparação são necessários para a ocorrência deste tipo de evento, e que depois disso – apos estarem decorridos esses 7 dias – os espíritos vindos do «Além-túmulo»  fazem sinal da sua presença através de eventos palpáveis e tangíveis.

Pois bem:

Esta é a regra espiritual que provem de Jesus no episodio de revelações de espíritos descrita na Bíblia, e por isso assim se sabe que após 7 dias os espíritos invocados manifestam-se, e depois disso eles agem neste mundo, conforme apos 7 dias os espíritos de Moisés e Elias se manifestaram e depois falaram com Jesus. Pergunta-se: e como é que isso e vê nas amarrações? Responde-se: Porque nas amarrações que são verdadeiras e verídicas, vão – depois de vencido esse prazo de 7 dias – ocorrem os sintomas que sucedem quando ocorre uma presença ou possessão por espíritos, e esses sintomas são muito concretos e factuais, e eles ocorrerão diante dos seus olhos com factos palpáveis, e tais factos tem sido ate documentados pelo Vaticano ao longo dos seculos, e por isso: as amarrações dão efeitos bem concretos e resultados palpáveis.

Por isso, e em resumo:

Assim se sabe que após 7 dias os espíritos invocados manifestam-se, e infestam a pessoa amarrada pelas amarrações.

Por isso:

O prazo para os espíritos invocados virem a este mundo é 7 dias após uma invocação ser feita, e 7 dias após uma invocação ser feita é o prazo do resultado da invocação de espíritos feita em espiritismo, pois o resultado de uma invocação e chamamento de espíritos de mortos, é que os espíritos chamados venham do mundo dos mortos a  este mundo dos vivos, e respondam a quem lhes pediu ajuda, aqui neste mundo manifestando-se. Isso ocorre apos 7 dias depois de uma invocação ser feita, e assim estando feito, então assim está feito o resultado da invocação de espíritos.

A partir daí e apos estar vencido o prazo de 7 dias, é deixar dai em diante aos espíritos trabalharem na alma da criatura infestada, pois que os espíritos conjurados ali permanecerão em espírito trabalhando e alastrando-se pela alma dessa criatura, e assim será sempre insistindo e cada vez invadindo mais profundamente essa alma, até que a pessoa se canse e acabe por ceder ao mandante das amarrações. A partir daí, é aguardar com crença e serenidade, pois que a qualquer momento e quando menos se espera os frutos do espírito estarão ocorrendo.

Cuidai porem:

devereis sempre manter uma atitude espiritual de confiança, de crença, assim como uma postura espiritual positiva. No mundo espiritual aquilo que é positivo atrai o positivo, e aquilo que é negativo atrai o negativo. Não se pode fundir ferro em fogo incandescente com gelo petrificado e congelado, pois que são coisas opostas e inconciliáveis. Não se pode atear uma fogueira com água, nem congelar a água com fogo, pois que são coisas opostas e inconciliáveis. Da mesma forma: não se pode andar todos os dias rezingão, resmungão, rancoroso, de mal com vida, desconfiado, amargo, azedo e cheio de azedume, e depois esperar receber dos espíritos coisas positivas, quando o seu «cofre» está fechado as coisas positivas, ou seja: a sua alma está nas trevas e por isso fechada á luz, e está a repelir para longe de si todas as coisas boas e positivas. Ao contrário: aquele que tendo pedido ajuda aos espíritos, depois segue a sua vida em frente de coração ao alto, de alma leve, com postura confiante e positiva, esse trai energias e vibrações positivas, e esse atrai os bons frutos do espírito, pois que esse tem o «cofre» aberto ás coisas boas, ou seja: a sua alma está com luz, a sua aura está vibrante, e por isso essa pessoa tem a sua alma aberta e receptiva á luz, aberta e receptiva a atrair coisas boas. Há quem responda: mas eu não posso andar positivo enquanto não tiver aquilo que quero. Pois a isso respondemos: ninguém atrai o doce estando amargo, e nunca ninguém adoçou um chá vertendo-lhe vinagre ao invés de açúcar. Da mesma forma: nunca ninguém se curou sem antes ter tomado o remedio certo da forma certa conforme o medico manda. Por isso: faça um esforço, pois se os espíritos fizeram um esforço bem maior para migrar do mundo dos mortos ao mundo dos vivos para lhe escutar, então a si também não será muito pedir que faça a sua parte, que é esse esforço de positividade.

E por isso, sublinhamos:

Nas invocações de espíritos, e duvida e a impaciência são o oposto da fé e da crença, conforme o calor é o oposto do frio, o dia é o oposto da noite, e a luz é o oposto das trevas. Por isso: estar a pedir  ajuda de espíritos para depois os receber com duvidas e impaciências, isso é como convidar uma pessoa a visitar a sua casa para depois a receber com uma bofetada e fechar-lhe a porta na cara. Ou seja: fazer isso acaba por repelir os espíritos, e irritar os espíritos, e causar efeitos contrários aos desejados. Por isso: um assunto uma vez entregue aos espíritos deve ficar nas mãos dos espíritos, e deve-se deixar os espíritos operar em paz,  sem os andar constantemente a importunar com duvidas, descrenças e impaciências. O tempo dos espíritos não é o tempo das impaciências do homem, e os caminhos pelos quais o espirito se move são sempre misteriosos e insondáveis. Por isso: quem dos espíritos quer colher bom fruto, então deve no espirito semear com crença , paciência e confiança nos espíritos, pois de nada serviu entregar uma demanda aos espíritos, se depois se anda a desconfiar deles, porque até seu melhor amigo se afastará de si, se você andar sempre a desconfiar dele e maltrata-lo. E há quem diga: mas se eu paguei um trabalho aos espíritos é porque obviamente tenho fé nos espíritos. Responde-se: não. Você não prova que tem fé encomendando uma demanda aos espíritos, você prova que tem fé é agindo como quem encomendou uma demanda aos espíritos, porque quem encomendou uma demanda aos espíritos depois não anda todos os dias a desconfiar deles, porque ninguém que confia pode andar todos os dias a desconfiar.

Por isso: use apenas da ajuda dos espíritos se tem crença neles, e se estiver preparado para lidar com os espíritos com veneração, crença e respeito, pois não se deve pedir ajuda e mandar vir espíritos dos mortos a este mundo dos vivos, para depois os receber não com respeito, veneração e confianças, mas antes com ofensas e descrenças, porque isso vai obviamente causar a ira dos espíritos e ter efeitos perturbadores. Por isso: use apenas da ajuda dos espíritos em assuntos sérios, e se tem crença neles, e se estiver preparado para lidar com os espíritos em postura de veneração, crença e respeito, porque a quem lida assim com os espíritos então eles abrem portas que antes se diziam impossíveis de abrir.

Fazendo-se assim, então os milagres acontecem, conforme já aconteceram a milhares de outras pessoas pelos quatro cantos do mundo!, e  ate nos casos mais desesperados.

O sacerdote Daniel é sacerdote ordenado pela Congregação Devocional de são Cipriano, e exerce a sua actividade no Altar de são Cipriano e Bruxa Èvora. Quer saber mais sobre amarrações, magia negra, trabalhos de magia, vidência, bruxaria ? Então veja e leia tudo, em:

tudo sobre MAGIA NEGRA

Trabalhos de amarração

Trabalhos de magia negra

Trabalhos de são Cipriano

tudo sobre VIDÊNCIA

Videntes em Portugal

tudo sobre AMARRAÇÕES

amarrações amorosas

bruxarias para o amor

Bruxos em Portugal

Saber mais?

Veja tudo sobre amarrações, em : amarrações amorosas

Visite-nos em:   Trabalhos de Magia negra

Escreva hoje mesmo, para: altar.cipriano@gmail 

Amarrações ?

Escreva-nos!

amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

Efeitos e resultados das amarrações espíritas

Efeitos e resultados das amarrações espíritas e de necromancia

efeitos das amarrações, resultados das amarrações, amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

Que efeitos e resultados causam as amarrações de necromancia ?

O que é espirito e o que é alma ?

Qual a diferença entre o espírito e a alma? Todo o corpo tem uma alma, e todo o corpo é o recetáculo para uma alma. Na verdade, é a alma que dá vida ao corpo. No momento da morte, a alma abandona o corpo e migra para o mundo dos mortos, atravessando o véu que separa o mundo dos vivos do mundo dos mortos. Quando isso acontece e a alma abandona o seu receptáculo de carne e osso, então ela volta ao seu estado original, e torna-se espirito. Ou seja: A alma é o espírito enquanto está encarnado e a habitar num corpo, enquanto que a alma uma vez livre do corpo carnal torna-se apenas espirito, espirito no seu estado puro.

O que é o «cofre» de uma pessoa ?

No espiritismo o cofre de uma pessoa é a sua alma. Uma pessoa com sofre fechado é uma pessoa normal com uma alma normal e perfeitamente adaptada ao nosso mundo físico. È assim que uma alma deve ficar quando entrar num corpo para lhe dar vida ainda no útero materno, e essas constituem a maioria das pessoas que habitam neste mundo. Porem:  por vezes e por algum motivo há pessoas que nascem com o cofre aberto, ou seja: uma pessoa com o cofre aberto é uma pessoa com a alma aberta aos fenómenos sobrenaturais, e ao contacto com  o mundo dos mortos,. A pessoa que nasce com o cofre aberto tem a alma aberta ás energias do mundo espiritual, e por isso tem a predisposição para entrar em contacto com espíritos, para receber a visita de entidades, para ter pressentimentos de mediunidade, para ter augúrios, para ter visões, para receber mensagens do mundo dos mortos, ou

seja: é uma pessoa com capacidades de vidência.

O que são as amarrações ?

As amarrações espíritas ou necromantes são invocações de espíritos feitas atraves de magia negra, são invocações de espíritos que habitam no mundo do «Além-túmulo» ou do «Alem-da-vida», ou seja: são espíritos que habitam para alem deste mundo dos vivos, habitando nas profundas névoas da realidade dos mortos, e que são chamados a vir a este mundo dos vivos para neste mundo edificarem na demanda que lhes é encomendada.

Uma invocação de espíritos pode ser feita para diversos fins: para abrir ou trancar caminhos financeiros, para expurgar o mal de alguém ou injetar o mal em alguém, para curar ou causar enfermidades de origem sobrenatural, para exorcizar ou invocar entidades e forças malignas, para atrair boa-sorte ou infestar com maldiçoes, para afastar pessoas indesejáveis ou atrair pessoas desejáveis, para castigar uma pessoa ruim ou beneficiar uma pessoa boa, para conceder fertilidade ou causar esterilidade, para salvar ou condenar um casamento, para assombrar ou desassombrar um lar, uma família ou uma pessoa, ou – no caso que estamos a descrever – para fins amorosos.

Quando a invocação de espíritos é feita para fins amorosos, então ela chama-se de amarração ou amarrações.

Como funcionam as amarrações espíritas?

Nas amarrações de necromancia força-se artificialmente a abertura temporária do cofre da pessoa amarrada. Isso não fará dessa pessoa uma pessoa mediúnica nem vidente, pois o seu cofre não nasceu aberto desde o hora da nascença, mas sim foi artificialmente forçado com uma finalidade, e depois voltará ao normal. Assim sendo:  significa isto que – através de métodos de espiritismo – se abre temporariamente e artificialmente o corpo astral ou a alma dessa pessoa, tornando-a permeável é entrada de forças, energias, espíritos e entidades que ali se vão alojar, e ali vão permanecer para em espírito trabalharem no espírito dessa pessoa. Uma vez iniciadas as amarrações espíritas, então não há quem possa impedir a entrada dessas entidades e espíritos, assim como não há como impedir que essas energias e vibrações permaneçam na alma dessa pessoa que foi amarrada, ali em espírito trabalhando no seu espírito até ela amolecer, ceder, fraquejar e se entregar a quem as amarrações decretaram que ela se deverá entregar. Por isso as amarrações espíritas acabam por ter efeitos no corpo físico e astral da pessoa amarrada por essas amarrações, ou seja: as amarrações influenciam tanto o corpo de carne e osso, como o corpo astral da pessoa amarrada pelas amarrações espíritas. Por isso: não há escapatória possível das amarrações espíritas.

Quais os efeitos e resultados das amarrações espiritas?

As amarrações espíritas ou de necromancia entram profundamente no espírito da pessoa amarrada, ali enraizando-se e alastrando-se pela alma dessa pessoa ate em espírito influenciarem essa pessoa, e levarem-na a ceder ao mandante das amarrações.

Porem:

Mais que isso – e mais importante – os espíritos acabem sempre por criar oportunidades e abrir portas aos caminhos de um desejo ou de um amor.

Por isso:

a mais importante das funções, do efeito e do resultado das amarrações espíritas e necromantes é esse mesmo, ou seja:

é gerar oportunidades, é abrir portas.

E isso acaba sempre por acontecer da forma mais inesperada, pelos caminhos mais misteriosos, e pelos meios mais insondáveis, pois que os espíritos são assim mesmo: os espíritos são mistério do mundo dos mortos agindo no mundo dos vivos, e por isso movem-se sempre por caminhos misteriosos e insondáveis.

Por isso:

Se aos espíritos cabe abrir portas e dar oportunidades a quem dos espíritos recorreu, já a quem dos espíritos recorreu cabe depois entrar pelas portas que eles abrem pelo seu próprio pé, e fazer bom uso dessas oportunidades  que eles concederam.

Por exemplo:

Uma pessoa quer desesperadamente um certo emprego ou uma certa promoção profissional, ( ou até mesmo enriquecer), e para isso recorre dos espíritos. Pois bem: os espíritos vão abrir caminhos e conceder oportunidades para essa pessoa ter esse desejo nas suas mãos.

Porem: se depois disso a pessoa não se levantar todos os dias para ir trabalhar, se a pessoa não se esforçar empenhadamente para agradar ao seu empregador ou clientes, se a pessoa não trabalhar arduamente para apresentar bons resultados, e se antes a pessoa ficar em casa deitada na cama a dormir o dia todo, então é obvio que ela vai acabar é desempregada e na penúria!

Por isso: os espíritos fazem o trabalho deles que é abrir caminhos e conceder oportunidades, para que depois a pessoa aproveite o melhor dessas oportunidades, pois que isso já não podem ser os espíritos dos mortos a ir fazer pela própria pessoa. Como se costuma dizer: « espirito dá-lhe a bicicleta para você chegar onde quer chegar, mas depois quem tem de pedalar a bicicleta e guiar bem até ao destino é você mesmo, porque isso já não vai ser o espirito a fazer por si»

Outro exemplo:

Alguém quer desesperadamente um amor, ou uma pessoa amada. Pois bem: os espíritos vão abrir caminhos e conceder oportunidades para essa pessoa desejada ficar ao seu alcance e nas suas mãos.

Porem: se depois disso quem pediu ajuda aos espíritos começar a maltratar a pessoa desejada, e a escorraçar a pessoa desejada, e não fazer por ser carinhosa, sedutora, amiga e amorosa para com a pessoa amada, então quem pediu ajuda aos espíritos acabará sozinho, porque o amor é como uma semente que deve ser bem cuidada e bem tratada, e quem maltrata uma oportunidade de amor concedida pelo espirito, logicamente perderá esse amor. Pois então: quem recebe uma oportunidade e a deita pela janela fora é como um homem a morrer de sede no deserto, mas que depois deita fora a única água que lhe deram para ele beber.

Tudo isso pode ser traduzido na seguinte fabula:

Um homem estava no mar a afogar-se, e sentiu que já não tinha mais forças para nadar, e que ia morrer. Pois Deus – que é espirito –  vendo o homem a afogar-se no mar, sentiu compaixão pelo homem, e decidiu ajuda-lo. Ao faze-lo, uma jangada passou perto do homem. Porem o homem disse: «Não, não vou mexer-me, porque Deus é grande, e Deus salvar-me-á»

Depois disso, um barco passou perto do homem que se estava a afogar. Novamente o homem disse: «Não, não vou fazer nada, porque Deus é grande, e Deus salvar-me-á»

Depois disso, veio um colete salva-vidas que flutuou perto do homem. Mais uma vez o homem disse: : «Não, não vou fazer nada, porque Deus é grande, e Deus salvar-me-á»

Em resumo: o homem obviamente acabou por se afogar e morrer ! Chegado ao céu, o homem estava furioso, e foi falar com Deus, e queixou-se-Lhe, dizendo: « sempre tive fé em Deus, sempre dei dinheiro á Igreja, sempre cumpri com os Mandamentos da Escritura, e depois Vós deixais-me morrer ali no meio do mar?? Como é que é possível ??»

E Deus respondeu:

«Meu bom homem: enviei-te uma jangada, enviei-te um barco, enviei-te um colete salva-vidas! Se depois disso não te mexeste para lançar mão de nada daquilo que te enviei para te salvar, então o que é que querias?»

Pois bem:

Esta fabula bem que explica o que é a ajuda do espírito, ou seja:

Não é porque se pede e paga por uma ajuda do espírito, que depois se deve ficar de braços cruzados ou desprezando as oportunidades que o espírito concede, porque quem faz isso obviamente nada colhe da obra do espírito.

Se você quer fortuna ou amor, então o espírito abre portas e dá oportunidades.

Porem: se você ficar em casa de braços cruzados a dormir e pensando «Não, vou fazer nada, porque já pedi e paguei pela ajuda ao espirito, e por isso o espirito vai-me dar tudo o que eu pedi», então esqueça o assunto, porque não vai desatar a chover dinheiro do céu, nem o amor da sua vida lhe virá bater á porta consigo fechado em casa a dormir!

Por isso:

aquele que pede ajuda aos espíritos mas depois fica de braços cruzados sem fazer nada, sem aproveitar as oportunidades que o espirito dá, e fechando as portas que o espirito abre, esse está a deitar pela janela fora tudo aquilo que o espirito lhe concedeu, e assim – obviamente – não há fruto nenhum que vá florescer da obra do espirito, pois nada de bom se tem se quando uma arvore dá o seu bom fruto, e porem o agricultor for deitar o fruto fora e deixa-lo apodrecer.

Por isso:

Recorra dos espíritos, que dos espíritos colherá as oportunidades que ate hoje não teve, e onde hoje você vê apenas portas fechadas e trancadas, então depois verá portas abertas e caminhos destrancados aos seus desejos.

O sacerdote Daniel é sacerdote ordenado pela Congregação Devocional de são Cipriano, e exerce a sua actividade no Altar de são Cipriano e Bruxa Èvora. Quer saber mais sobre amarrações, magia negra, trabalhos de magia, vidência, bruxaria ? Então veja e leia tudo, em:

tudo sobre MAGIA NEGRA

Trabalhos de amarração

Trabalhos de magia negra

Trabalhos de são Cipriano

tudo sobre VIDÊNCIA

Videntes em Portugal

tudo sobre AMARRAÇÕES

amarrações amorosas

bruxarias para o amor

Bruxos em Portugal

Saber mais?

Veja tudo sobre amarrações, em : amarrações amorosas

Visite-nos em:   Trabalhos de Magia negra

Escreva hoje mesmo, para: altar.cipriano@gmail 

Amarrações ?

Escreva-nos !

efeitos das amarrações, resultados das amarrações, amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

Vidência, mediunidade, espiritismo, Necromancia

Vidência, mediunidade, espiritismo, Necromancia

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita, amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,

O acto de Necromancia é o acto de entrar em contato com espíritos de mortos, demónios ou entidades das trevas ou do Alem-tumulo. Esse tipo de contacto com os espíritos de mortos ou com entidades das trevas, é considerado pela Igreja como um acto de Magia negra.

Nos dias de hoje, a esta doutrina espiritual chama-se «espiritismo», porem antes do sec XIX , ( e nos tempos biblicos), chamava-se de Necromancia. Nas artes ocultas da Necromancia inclui-se a Vidência, que é a capacidade de entrar em contacto com o mundo dos espíritos, ou mundo do Alem-tumulo.

Assim sendo:

Vidência é a capacidade de entrar em contacto com os espíritos, com o mundo dos espíritos, com as almas já desencarnadas, com o mundo dos mortos, ou com as aparições e assombrações que habitam no mundo das almas.

Sobre a vidência

Existem 6 tipos de capacidade paranormal de mediunidade ou clarividência, ou aquilo a que se chama de vidência, e são essas:

Vidência onírica – manifesta-se através de sonhos reveladores que mais tarde se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente sonhou.

Vidência física – é praticada através da qual o vidente que consegue entrar em contato com o mundo dos espíritos através do toque o manuseamento de um objecto místico, tal conforme as cartas de Tarot, búzios africanos, ossos vodu, tabua Ouijá, etc.

Vidência sensitiva – manifesta-se através de sensações e pressentimentos que depois se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente pressentiu.

Vidência psíquica – ocorre quando o vidente recebe na sua mente mensagens dos espíritos, seja através de palavras, ou de imagens, ou de pensamentos, ou de frases, sendo que essas mensagens depois confirmam ter nexo com a realidade e serem verdadeiras, seja por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

Vidência auditiva e olfactiva – ocorre quando o vidente escuta sons, murmúrios, melodias, sendo que esses sons correspondem a mensagens que se confirmam serem verdadeiras. Podem manifestar-se sons de vozes humanas, ou sons de animais, ou uivos de assombrações, ou todo o tipo de manifestações audíveis sem explicação numa casa ou num local,  ( tais como batidas inexplicáveis, coisas a invisíveis a arrastarem-se, etc), Sucede tambem quando o vidente sente cheiros, aromas, fragrâncias,  pois que as presenças espirituais também se manifestam pelos odores. O «odor da santidade» é reconhecido pela igreja como uma fragrância que se sente na presença de bons espíritos, ao passo que os odores de enxofre, assim como os cheiros putrefactos e nauseabundos ocorrem como manifestação de espíritos demoníacos ou malignos. Todas essas sensações auditivas ou olfactivas podem ocorrer sem explicaçao, e ser recebidas pelo vidente.

Vidência visual – ocorre quando o vidente tem visões claras de locais, objectos, pessoas, ou acontecimentos, e se comprova que essas mensagens são verídicas, por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

O que é um espirita ou um vidente?

um espirita, ( ou um médium, ou um vidente,), serve de mensageiro através do qual os espíritos lhe falam, seja por sonhos, seja por visões, seja por pensamentos ou palavras que os espíritos lhe murmuram, seja por pressentimentos, sentimentos ou sensações que os espíritos lhe despertam, seja por sinais ou augúrios que os espíritos lhe revelam.

Dessa forma, o espirita – ou o médium – serve como um intermediário entre o mundo dos espíritos, (  dos espíritos já desencarnados que vivem no «Outro lado», ou no mundo dos mortos), e este mundo, ou o mundo de todos nos que estamos aqui vivendo enquanto espíritos encarnados em corpos de carne e osso e sangue.

Um espirita ou um médium tem essa sensibilidade espiritual, que é a capacidade de escutar aos ecos do mundo dos mortos, e a capacidade de ver as mensagens, as visões, os pressentimentos, os augúrios e os sinais que os espíritos lhe enviam, por forma a passar essas mensagens aos vivos que ainda estão habitando neste mundo.

Habitar nessa fronteira – ou nessa franja de realidade desfocada e periclitante –  entre este mundo dos vivos e o mundo dos espíritos, não é fácil!, e pode atrair todo o tipo de moléstia e de sofrimento a quem vive ligado a ambos os mundos!, pelo que não é missão fácil e é um fardo de responsabilidade que se carrega nos ombros por toda a vida

como trabalha o espirita ou o vidente ?

os espíritos quando falam, eles falam através de visões, ou de sons, ou de símbolos, ou de pressentimentos, ou de visões, ou de augúrios, ou de sinais,  ou de palavras que são enviadas a quem está sintonizando-se com os espíritos, e contactando aos espíritos!

Então:

os espíritos não falam por isso nos termos que nós humanos queremos nem mandamos, mas os espíritos falam sim conforme eles querem, como eles querem, e sempre na linguagem dos espíritos, ou seja: através de mensagens, de sinais, de visões, de mistérios e de augúrios que eles entendem que devem passar do «outro lado», ( do mundo dos espíritos e dos desencarnados), para este mundo, que é o nosso mundo dos vivos e encarnados em carne e osso.

Assim sendo:

certas palavras quando são murmuradas pelos espíritos não são – por vezes – entendíveis com toda a clareza!, pois os espíritos e as aparições falam como se estivessem murmurando através de um véu muito espesso, e como se estivessem muito distantes, pois eles estão «do outro lado», (no mundo dos espíritos), e por isso os seus ecos nem sempre são fáceis de compreender com clareza, pois quando chegam a este mundo já vem algo distorcidos ou enfraquecidos, como imagens turvas e desfocadas, ou sons que atravessaram grande distancia e por isso estão abafados, ou tem muito ruido no meio.

Os espíritos falam por vezes de forma misteriosas, e eles movem-se por caminhos insondáveis, e eles anunciam augúrios difusos, turvos, e nebulentos!, e eles manifestam-se através de sinais enigmáticos!, ou de pressentimentos!, ou de sensações!, ou de visões!, ou de aparições!, pois os espíritos – já estando desencarnados e já não tendo um corpo – então não falam com a boca e com palavras conforme nós falamos,(nós que estando neste mundo temos um corpo e uma boca para falar), mas sim os espíritos, (desencarnados que são!, e estando no lado oculto do mundo dos mortos e dos espíritos!), falam por sinais, por mensagens e por augúrios que por vezes não são nítidos!, e são sempre  algo turvos ou desfocados para quem os recebe!

Então:

por isso mesmo o espirita que está recebendo essas mensagens, transmite-as conforme as está conseguindo receber, e procura sempre confirmar – junto daquele que se está consultando – sobre o significado dos símbolos, dos sons ou das imagens que está vendo e recebendo do mundo dos espíritos. O vidente procede assim, porque o vidente não é o autor das mensagens, mas apenas o mensageiro, ou seja: o vidente é como um carteiro que entrega uma carta ao seu destinatário, e porem não sabe o que vai escrito nessa carta, pois nao foi ele que a escreveu. Pois com as mensagens dos espíritos sucede o mesmo, isto é: o vidente é o mensageiro que entrega as mensagens dos espíritos a quem os procurou, e porem ele nao é o autor dessas mensagens, pelo que cabe ao destinatário da mensagem procurar compreender aquilo que lá está dito, pois que se tratam de coisas que apenas essa pessoa e os espíritos é que podem saber, mas que o vidente obviamente desconhece.

Cuidados a ter com a leitura mediúnica

Sobre o Guia Espiritual

Chama-se leitura mediúnica ao contato que o vidente estabelece com o mundo dos espíritos, e através do qual recebe dos espíritos mensagens, sejam elas na forma de visões, de pressentimentos, de augúrios, de sinais, de palavras, etc. Nesse processo, todo o vidente experiente e treinado tem um guia espiritual, e é esse guia espiritual que serve de elo ou ponte entre o vidente e o mundo dos espíritos.

O que é o guia espiritual ? O guia espiritual é um espírito de um falecido do vidente, um espirito que habita no mundo dos mortos, e um espirito que acolhe o médium sempre que o espirito do vidente entra espiritualmente – e temporariamente –  no reino dos mortos. O vidente é uma pessoa que espiritualmente está muito perto do mundo dos mortos, e por isso a sua alma está aberta a migrar através do véu que separa o mundo dos vivos do mundo dos mortos, e a fazer incursões temporárias nesse reino dos espíritos. Pois o Guia Espiritual é o espírito que recebe o alma do vidente lá do Outro-Lado, e o acolhe durante essas visitas temporárias. O Guia Espiritual é a garantia que quando o vidente entra em contato com o mundo dos espíritos, ele está protegido e será direcionado para comunicar com espíritos que o podem ajudar, ao invés de se deparar com espíritos negativos e prejudiciais. Por isso: um vidente tem de ter um guia que habita lá no mundo do Àlem, ( normalmente um familiar já falecido),  assim como o vidente deve de antecipadamente tomar uma serie de precauções para evitar os perigos do contato com o mundo dos mortos.

Sobre os vários espíritos do mundo espiritual 

Veja-se: o mundo dos espíritos é um mundo do qual pode provir grande virtude e beneficio, e porem o seu oposto também é verdade, ou seja: mas também é um mundo de perigos. Pois assim sendo: quando se passa o véu que separa o mundo dos mortos do mundo dos vivos, eis que na neblina e névoas do mundo dos espíritos você pode encontrar espíritos positivos dispostos a ajudar e enviar mensagens uteis ao seu problema, e porem dessa mesma neblina e névoa de trevas que reside para alem da vida, aí podem residir demónios, espíritos revoltados e  irados ou vingativos, espíritos a que chamamos «tricksters» ou espíritos impostores, que são entidades que gostam de brincar e enganar o incauto e leigo que entra nos seus domínios ocultos.

Pois bem: são comuns os casos de pessoas sem treino e impreparadas que ao lidar com a vidência através de tabuas Ouijá, ou pêndulos, ou cartas de Tarot, etc, ao invés de encontrarem espíritos auxiliadores, antes encontram esse tipo de espíritos negativos. Por consequência, tem sucedido que essas pessoas impreparadas julgam estar a falar , ( por exemplo), com um ente falecido a quem queriam contactar, para mais tarde descobrirem – a grande custo e com grandes prejuízos – que afinal estavam a falar com um demónio ou uma entidade maligna. Isso são casos perigosos, pois esses são os casos em que o médium pode acabar por ficar preso entre este mundo dos vivos e o mundo dos mortos, ou seja: pode acabar possuído por espíritos de trevas, estando o seu corpo físico neste mundo, e porem a sua alma aprisionada no mundo dos mortos, e aquilo que passa a controlar este corpo físico é uma entidade maligna. Muitos destes casos já levaram a consequências fatais como a demência ou até mesmo falecimentos, e por isso: não pratique a vidência nem a mediunidade sem saber o que está a fazer, e sem ter tido o devido treino para lidar com esta realidade oculta.

Por isso: se procura contactar com os espíritos ou fazer um trabalho com os espíritos, então procure um especialista, e não se meta a mexer naquilo que desconhece.

Sobre o contato com os espíritos

Primeira lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não são papagaios nem computadores. Significa isto: os espíritos não são papagaios para estar a falar aquilo que você quer ouvir – e por vezes nem falam quando você quer – mas sim eles enviam mensagens, sinais, avisos e mensagens que servem para nos dar orientação.

Por outro lado: os espíritos não enviam relatórios de computador ao premir de um botão, mas sim eles – que estando no mundo sobrenatural dos desencarnados e defuntos – conseguem ver aquilo que nós não conseguimos, e por isso enviam-nos mensagens para nos guiar face áquilo que estamos a viver, guiando-nos no caminho certo quanto ao que poderemos viver se pisarmos os caminhos certos com os passos certos. Por isso: anos não nos cabe escrutinar nem esmiuçar as mensagens dos espíritos, mas sim cabe-nos é escutar, respeitar e interpretar as mensagens do espíritos e aparições.

Segunda lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não advinham nada. Se você está á procura de contactar os espíritos para ganhar na loteria, então desengane-se. Os espíritos do mundo dos desencarnados não adivinham nada, mas sim os espíritos dos mortos enviam mensagens, dão sinais, augúrios e avisos que servem para nos guiar aqui no mundo dos vivos.

Por isso: Se você quer saber sobre jogos, então vá a uma casa de jogos, porque os espíritos não trabalham em casa de loteria, mas sim habitam no mundo dos mortos. Significa isto: as mensagens do Alem-tumulo não servem para adivinhar, mas sim para guiar e orientar. Ou seja: servem para orientar espiritualmente a quem os procura.

Da mesma forma: não vá fazer perguntas idiotas aos espíritos. Por isso há um lema que os videntes bem conhecem, e que é: «aos espíritos o que é dos espírito, e ao homem o que é do homem», ou seja: se a senhora quer saber se está gravida, então a senhora não precisa dos espíritos, precisa é de uma farmácia e de um teste de gravidez. Logo: não vá perguntar aos espíritos coisas que não precisa deles para saber, porque são coisas mundanas, e isso não é necessário estar a acordar a alma de um morto para saber, porque isso até lhe pode é causar coisas ruins na vida. Da mesma forma: não vá perguntar aos espíritos como está a sua vida, porque para saber como está a sua vida voce apenas precisa dos seus dois olhos, porque isso você já sabe, porque você já está vivendo a sua vida, não é verdade ? Logo: não vá testar os espiritos, nem vá brincar com espiritos, e faça perguntas concretas e objectivas e que sejam verdadeiramente importantes para a sua vida, pois aí sim, os espíritos dar-se-ão ao trabalho de responder, e de dar orientações. Porem: estar a incomodar os espíritos com idiotices, isso é estar a pedir para eles lhe responderem com infestações e pragas que podem causar grande dissabores em sí mesmo, ou nas pessoas que você ama.

 

Terceira lei sobre as mensagens dos espíritos:

As mensagens dos espíritos são para respeitar, e não para questionar.

O espirito fala aquilo que quer, da forma que quer. Cabe-nos ter os ouvidos e o entendimento para os compreender, e cabe-nos aceitar as suas mensagens.

Não vale a pena estar a insistir com um espirito ate á exaustão, porque o espirito só lhe dirá aquilo que lhe pode dizer, e o espirito apenas lhe revelará aquilo que quer revelar.

Por isso: não vale a pena querer esmiuçar nem questionar os augúrios dos espíritos. Ao contrario, cabe a quem escutou ao espirito aceitar a mensagem dos espíritos, interpretar os sinais e augúrios dos espíritos, e guiar-se pela revelação que o espirito fez.

Regras a respeitar quando se consulta os espíritos através de um vidente

Primeira regra sobre a consulta aos espíritos:

A primeira regra para se consultar aos espíritos é aquela que são Cipriano ensinou, pois olhai que assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Repetimos de uma recomendação: não useis (…) para coisa fúteis, nem para brincadeiras, nem para lotarias, nem para nada que não seja honesto. Não brinqueis com essas coisas  (…) não penseis sequer nisso (…) é faca de dois gumes que poderá conduzir (…) a situações difíceis

Obra de são Cipriano, Pag 385

Pois por isso, assim avisa o ensinamento do santo:

O contacto com os espíritos é coisa seria que tanto pode beneficiar quem a ele recorre com seriedade e verdade, como pode bem prejudicar e desgraçar quem a ele recorre com falsidades ou má-intenção.

Pois por isso:

Quando a espirito se coloca questão falsa, então com falsidade ele responderá, e desolação do espirito retirareis, pois que espirito não é coisa para se brincar nem para ser encarado de ânimo leve.

Da mesma forma:

Jamais consulteis a um espirito por mera curiosidade, nem por leviandade, e ainda menos para testar ao espirito, pois que espirito que é consultado apenas para ser duvidado, para ser motivo de chacota, ou – simplesmente – para ser testado… esse acaba sempre infernizando-vos e fazendo da vossa vida um purgatório.

Em resumo, o ensinamento é:

O que se dá ao espirito, é o que do espirito se recebe.

Ou seja:

Se colocardes verdade nas vossas perguntas, então do espirito colhereis verdade na resposta.

E porem:

Se mentiras, leviandades, falsos propósitos, brincadeiras ou falsidades colocardes nas vossas perguntas, então do espirito recebereis deceção, desnorte, desorientação, mentiras, desapontamento e desolação na resposta, pois que os espíritos de mortos e aparições não são coisa para se brincar.

Pois por isso, e conforme dissemos:

O que derdes ao espirito, do espirito recebereis.

Quer isso dizer:

Dai ao espirito verdade e recebereis verdade; dai-lhe mentira e recebereis mentira.

Segunda regra sobre a consulta dos espíritos

Assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Se uma pessoa vos consultar (…) e vós não virdes nada, dizei francamente que não vistes nada: não inventeis nada para dizer. O consultante respeitar-vos-á muito mais se não conseguirdes ver nada, do que se disserdes alguma coisa inventada

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

A vidência não é como uma lâmpada que se liga e desliga conforme o clique de um interruptor. Por vezes os espíritos querem-se manifestar, e outra vezes eles não querem, e optam por permanecer em silencio, repousando lá nas distantes névoas das profundezas abismais do mundo dos mortos. O vidente tem de respeitar a vontade dos espíritos, e jamais forçar um contato de forma contrariada, pois que os espíritos tendem a reagir mal quando são forçados a manifestar-se contra a sua vontade.

Terceira regra de consulta dos espíritos

Os videntes estão proibidos de revelar certo tipo de mensagens, pois que assim o ensinou são Cipriano quando assim escreveu:

se uma pessoa vos consultar (…) não digais nada que possa vir a destruir um lar, ou causar sofrimento

Obra de são Cipriano, Pag 384

se uma pessoa vos consultar (…) jamais informeis o consultante sobre o dia da morte dele (…) também não aviseis a uma pessoa que ela vai ficar doente ou quem vai falecer

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

Certas coisas não deve o vidente revelar, pois podem ser demasiadamente perturbadoras para o consultante, e nesses casos – apesar do vidente receber a mensagem dos espíritos – deve sobre esse augúrio manter silencio e segredo.

Toda a verdade sobre a videncia

Eis assim toda a verdade sobre a vidência, para que se entenda este fenómeno, para que se desmistifiquem ideias erradas, para que se clarifiquem equívocos, e para que se recorra da vidência com a plena consciência das suas leis, assim fazendo-se bom uso da mediunidade.

O sacerdote Daniel é sacerdote ordenado pela Congregação Devocional de são Cipriano, e exerce a sua actividade no Altar de são Cipriano e Bruxa Èvora. Quer saber mais sobre amarrações, magia negra, trabalhos de magia, vidência, bruxaria ? Então veja e leia tudo, em:

tudo sobre MAGIA NEGRA

Trabalhos de amarração

Trabalhos de magia negra

Trabalhos de são Cipriano

tudo sobre VIDÊNCIA

Videntes em Portugal

tudo sobre AMARRAÇÕES

amarrações amorosas

bruxarias para o amor

Bruxos em Portugal

Saber mais?

Veja tudo sobre amarrações, em : amarrações amorosas

Visite-nos em:   Trabalhos de Magia negra

Escreva hoje mesmo, para: altar.cipriano@gmail 

Veja e leia também:

Amarrações, amarrações de espiritismo e necromancia

Segredos do espiritismo e das amarrações de Necromancia

Amarrações?

Amarrações espiritas que resultam ?

Escreva-nos!

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita, amarrações, amarrações amorosas, amarrações de magia negra, bruxarias de amarração, feitiços de amarração, amarrações poderosas, amarrações infalíveis, amarrações para o marido, amarrações para a mulher, amarrações para a esposa, amarrações para o esposo, amarrações para a amante, amarrações para ex, amarrações para o ex, amarrações para o amor voltar, amarrações para a mulher voltar, amarrações para o homem voltar, amarrações para amante, amarrações para casar, amarrações para homem casado, amarrações para mulher casada,